24/01/08

fim do Apartheid fumador


O que a nova lei do tabaco tem a ver com o apartheid na África do sul? Tem tudo.

Desde que me lembra, e muito anos antes, o fumador sempre teve o a lei e o poder do lado dele.
Quando eu entrava num restaurante ou café e por azar ficava ao lado de um fumador, (nos últimos anos mais fumadoras) ele estava pouco cagando. E bem podia estragar uma refeição ou deixar aquele fedor de casa de banho de discoteca do bairro alto na minha roupa que ainda era capaz de fazer troça com um sorriso como que tivesse a dizer:
"Olha-me este cónhónhó está todo incomodado com um fuminho. Deves estar a pensar que vou estragar este cigarro e perder o meu estilo com gaja que esta sentado na minha mesa porque o menino esta a tossir?"

Nessa altura ou um gajo se levantava e ia embora, ou acabavas o comer o almoço e o fumo dele.
Isto foi durante toda a minha vida, pelo menos 33 anos disto, até que este ano apareceu a lei que passou o poder para o "preto", e o fumador "branco" foi obrigado a ir para o passeio o frio fumar.

E com o fim do "apartheid" veio a vingança da "raça negra" que começou a atacar o "homem branco" e a limpar-lhe o cebo. O mesmo acontece com quem ainda vem a dar o ultimo bafo na ponta de cigarro e deita aquela ultima nuvem fora já dentro do restaurante. Dá vontade que aqui o "preto" lhe grite: "Oh Branquela! Vai lá para fora com essa porra, ou não sabes ler português?"
E finalmente posso olhar como o mesmo desprezo para um fumador, e abanar com a cabeça a dizer com um leve sorriso, "Tss! Tss! Coitado deste porquinho, mete-me nojo.

VINGANÇA!!!!
BLACK POWER!
Enviar um comentário