07/03/07

Sal-azar!


Isto da RTP ter um mupie com a foto do António Salazar misturado Santa Comba Dão dá que pensar. Como é que um ditador ainda muito recente, (Para não variar os ditadores morrem de velhos. Sacanas!) pode estar a receber votos para se tornar o melhor ou o grande português? Não percebo. A malta sabe que sou de esquerda, nas ideias, não de partidos. Estaline também era de esquerda mas um ditador, por isso era a mesma bosta. Deve ter feito muita obra por aquelas terras, escolas, hospitais, e estradas, e mais não sei o quê, o Estaline, o Mussolini, o Hitler, o Fidel, o Vargas, o Perón, o Suharto, o Marcos, e blá! blá! blá... é obra que nunca mais acaba. http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_ditadores

E a conversa que os defensores de Salazar usam para se exprimirem:
- Fez tanto por nós, escolas, hospitais, e economia. Ai que saudades.
Sim é verdade fez o Tarrafal, grande obra, e a economia era só na grande cidade, porque o interior continuava no limiar da pobreza...
- Que conseguiu que Portugal não entrasse na grande guerra.
Sim também é verdade, chama-se a isso cobardia. Enquanto o resto da Europa vivia no terror a necessitar de ajuda.

- Que comparando-o com outros ditadores até nem era muito mau.
Sim... Espera lá, então porque lhe deram o termo DITADOR? Bem já não estou a perceber.
Então porque raio veio o Salgueiro Maia e aquela gente toda com armas?
Eu sabia este comu... comun... com... estes vermelhos com a flores, é mesmo coisa de maricas, gays, isso gays!
Que quero dizer, é que de um momento para o outro a história apagou-se da memória de alguns portugueses ou então nunca passaram por ela. Eu não passei de certo, mas houve quem passou.
Será que o senhor António... estai aperdoado, que afinal até iera uma boa pexoa, coitadito! xó Deus axima dele. Xó Deus.
Não se deve apagar o Salazar da história, e devemos falar até mais dele, mas o melhor português? O melhor? Coitado do Maia que morreu novo, deve estar as voltas na campa.

Link para ler o tema da capa da revista TIMES da altura:
Enviar um comentário