03/12/10

que lindo sacana do barqueiro.

Agora que ando com um CD de musica infantil no carro, acabo decorar as letras...

Que linda falua,
que lá vem, lá vem,
é uma falua,
que vem de Belém.

Eu peço ao Senhor Barqueiro
que me deixe passar,
tenho filhos pequeninos
não os posso sustentar.

Passará, não passará,
algum deles ficará,
se não for a mãe à frente,
é o filho lá de trás.

É a história de uma família pobre que quer atravessar o rio Tejo para Lisboa num barco e que para isso terão que pagar. O pai pede ao barqueiro se podem fazer a viagem sem pagar, e não é que o barqueiro lhe diz que não podem ir todos. Ou fica a mulher (mãe das crianças) ou o puto que vem no fim da fila em terra. Isto faz com que os putos vão com o pai sozinhos para Lisboa, ou pior ainda, fica um filho abandonado à sorte naquela margem.
Enviar um comentário